Abrafarma 30 anos Logo
Área
Restrita
Abrafarma 30 anos Logo

Com alta procura, prefeitura pretende ampliar testagem

14 de janeiro de 2022
Jhully Costa / Agencia RBS

Demanda por exames cresceu 70% e já reflete no tempo de espera nas UPAs. Melo não descarta abrir tendas nos bairros

A busca acentuada por testes de covid-19 nas últimas semanas já reflete no tempo de espera para atendimento nas quatro unidades de pronto atendimento (UPAs) da Capital.

Segundo a Secretaria Municipal da Saúde (SMS), desde o início do ano, pacientes chegam a aguardar de quatro a cinco horas, o dobro do tempo registrado no cenário anterior à nova onda de contágio. O prefeito de Porto Alegre, Sebastião Melo, disse ontem ao Timeline, da Rádio Gaúcha, que não descarta ampliar a testagem. Apenas na quarta-feira, mais de 6 mil pessoas buscaram o teste nas unidades de saúde da Capital. Segundo Melo, tendas poderão ser instaladas em alguns bairros, a exemplo da que passa a funcionar hoje no bairro Farroupilha (leia junto à foto ao lado).

- A cidade está preparada. Temos parcerias com hospitais, farmácias e Exército - afirmou o prefeito. - Mas tem que ter calma. Ninguém chega lá e testa em dois minutos. Se o antígeno deu negativo, vai para o PCR. O encaminhamento para o teste mais nobre só é feito em casos de pessoas com sintomas, mas que mesmo assim tenham negativado no antígeno.

Quem buscava atendimento na manhã de ontem nas UPAS Cruzeiro do Sul, Lomba do Pinheiro, Bom Jesus e Moacyr Scliar aguardava de duas a três horas. A espera maior, no entanto, era prevista para a tarde, período em que há maior procura pelos serviços médicos, de enfermagem e também de testagem para covid-19. Na quarta-feira, por exemplo, a espera na unidade Cruzeiro do Sul chegou a durar de oito a nove horas para quem chegou após o meio-dia.

Segundo o coordenador municipal de Urgências, Daniel Lenz, a busca por atendimento médico de pessoas com sintomas gripais aumentou 70% nas primeiras duas semanas de janeiro em relação à média de dezembro. Além disso, a limitação das equipes médicas, devido a afastamentos de profissionais, também contribui para a demora no serviço.

Ao menos 40 servidores que atuam nas quatro UPAs de Porto Alegre estão afastados por diagnóstico de covid-19. Em todo o sistema de saúde da Capital, dados recentes apontam para 348 profissionais contaminados.

Lenz destaca ainda que a SMS não espera melhora rápida da situação, mesmo após a diminuição dos casos de covid e influenza:

- Com o aumento de doenças respiratórias, muitas pessoas com outras doenças não estão indo até as unidades, evitando se expor aos vírus. Sabemos que elas irão buscar atendimento quando essa situação melhorar. Estamos nos preparando.

As UPAs são para atendimentos de urgência e, por isso, a orientação é que só sejam encaminhados pacientes com sintomas mais graves.

- É importante que só vá para as UPAs quem está sentindo dores no peito, que pode ser sinal de taquicardia, dificuldades para respirar ou com febre persistente. Pessoas com sintomas leves devem apenas se isolar em casa - destaca.

Desde segunda-feira, todas as unidades de saúde de Porto Alegre estão oferecendo testes rápidos (antígeno), com resultado em até 15 minutos. Autoridades recomendam que a testagem seja feita três dias após os primeiros sintomas.

Economia
A estratégia de testar a população, segundo Melo, é uma das soluções para manter os setores da economia funcionando.

- Penso que a cidade deve continuar funcionando, com responsabilidade. A cidade perdeu muitos postos, muitas empresas foram fechadas. Temos que ter um equilíbrio na hora de tomar as decisões - alegou o prefeito. - Somos todos alunos nesse processo da pandemia. Eu sigo a ciência. Teremos que conviver com a pandemia. Daqui a pouco, vem a quarta dose, quinta dose. Pode ser como a vacina da gripe - acrescentou.

Por fim, Melo ainda fez um apelo à população:
- Aqui um apelo àquelas pessoas que não se vacinaram, para que se vacinem. Acho que tem que vacinar, vacinar e vacinar.

GUILHERME MILMANN.

Você é jornalista? Participe da nossa Sala de Imprensa.

Cadastre-se e receba em primeira mão: informações e conteúdos exclusivos, pesquisas sobre a saúde no Brasil, a atuação das farmácias e as principais novidades do setor, além de dados e imagens para auxiliar na produção de notícias.

Vamos manter os seus dados só enquanto assim o pretender. Ficarão sempre em segurança e a qualquer momento, pode deixar de receber as nossas mensagens ou editar os seus dados.