SOBRE A ABRAFARMA

EVENTOS 
INFORMAÇÕES
CONTATOS
ABRAFARMA - Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias
© 2020 Abrafarma. Todos os direitos reservados.

Fonte: Portal Revista da Farmácia

 

POR VIVIANE MASSI

Objetivo é que elas sejam pontos de apoio na orientação quanto ao uso de medicamentos indicados no tratamento de sintomas do novo coronavírus e para a coleta e testagem de material.

Em pronunciamento ontem (17/03), o ministro da Saúde, Henrique Mandetta, anunciou que vai conversar com o Conselho Federal de Farmácia (CFF) sobre uma possível parceria com as farmácias de todo o Brasil. A intenção do Ministério é ter o apoio delas não apenas na campanha de vacinação que começa no dia 23 de março, mas também para que sejam pontos de apoio na orientação quanto ao uso de medicamentos indicados no tratamento de sintomas do novo coronavírus e para a coleta e testagem de material.

O ministro destacou a importância estratégica das farmácias neste momento em que o Brasil, assim como os demais países, se mobiliza para conter a pandemia causada pelo covid-19. Como bem lembrou o ministro, as farmácias são estabelecimentos de saúde que, obrigatoriamente por lei, contam com o farmacêutico presente durante todo o seu horário de funcionamento.

Em nota, o CFF disse que farmacêuticos e farmácias têm respaldo legal na Lei Federal 13.021/14 para atender a esse chamado. “Temos a certeza de que muitos farmacêuticos e muitas farmácias se apresentarão, porque as palavras do ministro vão ao encontro do trabalho realizado nos últimos anos pelo Conselho para resgatar o papel do farmacêutico como profissional do cuidado à saúde dos indivíduos, das famílias e da comunidade”, declarou o CFF.

Para contribuir com esse desafio, o CFF já disponibilizou vários guias em sua página, na internet, com orientações e informações sobre o novo coronavírus.