SOBRE A ABRAFARMA

EVENTOS 
INFORMAÇÕES
CONTATOS
ABRAFARMA - Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias
© 2019 Abrafarma. Todos os direitos reservados.
O QUE DEFENDEMOS

1 - O comércio de produtos farmacêuticos é privativo das farmácias e drogarias e deve se desenvolver dentro de um contexto de livre iniciativa e de economia de mercado. 

   

2 - O crescimento e o desenvolvimento das empresas associadas devem ser pautados no reconhecimento e na defesa dos princípios constitucionais, especificamente no da liberdade de trabalho e no da busca do pleno emprego. 

     

3 - O comércio de produtos farmacêuticos deve ser exercido rigorosamente dentro das especificações éticas e legais que regulamentam o setor. 

     

4 - A manutenção do farmacêutico responsável é necessária como forma de assegurar a prática adequada do comércio farmacêutico. 

     

5 - A drogaria deve poder comercializar uma linha mais variada de produtos compatíveis com a natureza de sua atividade. 

   

O setor farmacêutico, tendo em vista a essencialidade de sua natureza, está sempre efetuando mudanças em seus procedimentos operacionais, devido a novas e freqüentes determinações governamentais. Assim, a luta da ABRAFARMA vem se travando em várias frentes, entre as quais destacamos:

 

Produtos comercializadas pelas drogarias 

   

A ABRAFARMA reivindica a possibilidade de ampliação do mix de vendas das empresas associadas, hoje limitado a medicamentos, perfumarias e produtos de higiene pessoal, de modo a oferecer ainda maior comodidade e conveniência ao consumidor brasileiro. Pesquisas de preços realizadas nos últimos dois anos têm demonstrado que as redes de farmácias da Abrafarma vendem sistematicamente mais barato que o canal alimentar – o que demonstra o benefício final desta saudável concorrência para o consumidor. 

   

Presença do farmacêutico na drogaria 

   

A ABRAFARMA luta para que o profissional farmacêutico de nível universitário esteja disponível para atendimento direto ao público em cada loja, em todo o seu horário de funcionamento - respeitados os acordos legais devido a particularidades locais - de modo a esclarecer às dúvidas de prescrição dos pacientes. 

   

Zoneamento específico para farmácias e drogaria, instituídos a partir de leis e decretos municipais 

   

As empresas ligadas à ABRAFARMA vêm obtendo vitórias no campo jurídico, relativamente ao reconhecimento da inconstitucionalidade das leis de zoneamento, ferindo vários princípios constitucionais como os da "livre iniciativa, livre concorrência e do livre exercício de qualquer atividade econômica". A ABRAFARMA, como entidade, defende a livre concorrência, que tende a beneficiar a consumidor com maiores horários de funcionamento e preços menores.